sexta-feira, 19 de setembro de 2008

FILHO MEU QUE ESTÁS NA TERRA-I

I-AMO-TE E CONTO CONTIGO

Como seria o Pai-Nosso, se fosse Deus Pai a rezá-lo? Certamente Já não seria um Pai-Nosso, mas um Filho-Meu!

Talvez fosse mais ou menos assim, o Filho-Meu rezado por Deus Pai: Filho-Meu, que estás na terra. Sabes que te conheço e te chamo pelo teu próprio nome.

Para não me esquecer de ti, resolvi escrever o teu nome na palma da minha mão! O meu grande desejo é que também tu me conheças bem, a fim de me poderes amar.

Na verdade, ninguém ama aquilo que não conhece. Se me conheceres bem, nós vamos amar-nos de coração a coração.

Por isso te enviei o meu Filho, a fim de se tornar teu irmão e, deste modo, amar em ti, o que amo no meu filho unigénito.

Ao tornar-se teu irmão o meu filho, tornou-se o primogénito de muitos irmãos (Rm 8, 29). Filho-Meu: eu queria contar contigo para construirmos o Meu Reino.

Queria, sobretudo pedir-te uma colaboração muito importante: Luta o mais que puderes para que os homens não destruam a terra bonita, generosa e fecunda que eu vos dei.

Desta luta depende o futuro desta Humanidade que é a menina dos meus olhos. Podes crer que eu estou do teu lado. Para isso, te envio a minha Palavra e o Espírito Santo que te capacita para esta missão.

Deste modo podes comprometer-te e dar o melhor de ti mesmo. Podes contar com o Espírito Santo, pois ele vai conduzir-te pelo caminho do Amor e da Verdade.

Com seu jeito maternal de amar, o Espírito Santo vai-te conduzir para Fraternidade Universal.

Em Comunhão Convosco
Calmeiro Matias

1 comentário:

Rui Pedro disse...

É sempre muito bom poder descobrir este Rosto do Deus-Abbá, tão diferente das nossas lógicas!

Ajuda-me, Pai, a levar-te bem a sério nos meus dias e a deixar-me renovar pelo teu jeito novo de nos amares!

Um grande abraço!